Sentenças aos tipógrafos condenados.

  • Referência
    «Tribunal Plenário», República, de 10 de novembro de 1960.
Assunto

Leituras das sentenças aos tipógrafos da Imprensa Nacional, presos em 1959.

Ficha

«No Plenário Criminal da Boa Hora, sob a presidência do Sr. Desembargador Silva Caldeira terminou, ontem, com a leitura da sentença, o julgamento de oito tipógrafos da Imprensa Nacional acusados pelo Ministério Público de terem feito parte de uma associação secreta e ilegal, desenvolvendo atividades subversivas, recebendo e distribuindo propaganda clandestina.
Findos os debates leram-se os quesitos e o tribunal reuniu-se para deliberar. O acórdão tornado público condenou os Srs. Mário Augusto de Sousa e Constantino Saial Vacondeus, cada um, em dezoito meses de prisão correcional; Manuel Lima de Freitas em quinze meses; Adelino Silva, em catorze meses; José Augusto Ruivo, Artur Ribeiro, Francisco da Silva Rosa e Carlos Luís Martins Bucho [sic], cada, em treze meses, todos com perda de direitos políticos por cinco anos e no imposto de justiça de mil escudos. O tribunal suspendeu as penas por cinco anos, com exceção dos três primeiros.
Foram advogados defesa os Srs. Drs. Mário Soares, Duarte Turras e Rui Cabeçadas.»