Reedições de Arnaldo Gama e António Feijó.

  • Referência
    «Arnaldo Gama e António Feijó em reedições da Imprensa Nacional», Jornal de Notícias, de 17 de março de 1981.
Assunto

Reedições de Arnaldo Gama e António Feijó pela Imprensa Nacional.

Ficha

«Mais dois títulos para a “Biblioteca de Autores Portugueses” da Imprensa Nacional-Casa da Moeda: Paulo, o Montanhês, de Arnaldo Gama, e Sol de Inverno, seguido de Vinte Poesias Inéditas, de António Feijó.
O primeiro constitui a terceira edição em livro de um romance que alguns meses após a primeira edição (esta de 1852) foi incluído em A Península em outra versão e com título diverso do das três edições em livro. Esta nova edição utiliza o título e o texto de A Província, os quais pareceram à organizadora da nova edição preferíveis aos restantes por melhor refletirem as tendências da época em que foi escrito. […]
Trata-se de uma edição patrocinada pela Secretaria de Estado da Cultura, pela Fundação Gulbenkian e pela Radiotelevisão Portuguesa.
Quanto à reedição de Sol de Inverno (com a inclusão de vinte poemas inéditos de António Feijó), acompanha-a um estudo de Álvaro Manuel Machado em três partes: “António Feijó, parnasiano impuro e lírico exemplar”; “Entre o parnasianismo, o decadentismo e o simbolismo”; e “Sol de Inverno” como obra de síntese. […]»