Inauguração da sede do Grupo Desportivo.

  • Referência
    «O Pessoal da Imprensa Nacional de Lisboa inaugurou a sede do seu grupo desportivo e recreativo», O Jornal do Comércio e das Colónias, n.º 25028, de 20 de abril de 1937, p.7.
Assunto

Inauguração da sede do Grupo Desportivo e Recreativo da Imprensa Nacional.

Ficha

«Foi brilhante, na sua simplicidade, a inauguração da sede do Grupo Desportivo e Recreativo do pessoal da Imprensa Nacional de Lisboa.
Pelo facto de todas as suas instalações ainda não terem sido dadas por terminadas, o ato inaugural não revestiu o brilhantismo que todos os associados do Grupo Desportivo e Recreativo do Pessoal do primeiro estabelecimento gráfico do país desejavam. Mas não virá longe o dia, depois que todas as salas estejam devidamente apetrechadas e arrumadas, em que a inauguração da sede desta nova coletividade desportiva tenha o aspeto solene e brilhante que deve ter.
Por várias vezes a ideia da criação de um grupo desportivo tem tido, por parte do pessoal da Imprensa Nacional, o melhor acolhimento. Mas, por fatores vários, o grupo desportivo, depois de uma pequena auréola de atividade, caía no marasmo e no desinteresse daqueles que o tinham ajudado a constituir. A ideia, porém, foi germinando, criando raízes, arranjando adeptos, de modo que a coletividade desportivo, que um grupo de antigos operários tinha idealizado, apareceu agora, fundado em bases sólidas, com alicerces que lhe garantem uma vida desafogada e próspera.
Tendo encontrado a comissão organizadora do Grupo Desportivo e Recreativo, por parte do Sr. Administrador da Imprensa Nacional, Sr. António Gomes Bebiano, o maior interesse e auxílio para efetivação do seu desejo, foi fácil ter êxito a ideia, que há tantos anos germinava e que, para muita gente, era como uma utopia.
[…]
Antes da abertura oficial, foi a nova sede, que fica situada na rua da Imprensa Nacional, 110, 1º, visitada pelo Sr. Administrador da Imprensa Nacional, que se fazia acompanhar pelo seu secretário, Sr. Vicente de Sousa, pelo Sr. Carlos Amoedo, inspetor das oficinas e armazéns, e pelo tesoureiro, Sr. Ernesto Gomes.
Recebidos por alguns sócios da direção e pelo seu presidente, o conhecido desportista Jorge Vieira, percorreram todas as salas ficando agradavelmente impressionados pelo método e aspeto que as mesmas revestiam.
O Sr. Jorge Vieira, falando sobre a constituição da nova coletividade desportiva, agradeceu todo o auxílio prestado, dissertando sobre os trabalhos ainda a efetivar para que da sua realização resultem benefícios para o pessoal da Imprensa e suas famílias.
Em breves palavras, o Sr. António Gomes Bebiano, disse da sua simpatia pelo facto do pessoal ter conseguido constituir um grupo desportivo, falando dos bons resultados que podem advir, se todos trabalharem com acerto e persistência, prometendo o seu auxílio e mostrando interesse que se conseguisse a criação de uma aula de ginástica.
Pouco depois das 16 horas, foram franqueadas aos sócios as salas da sede, que foram largamente concorridas. Além de uma valiosa e interessante Biblioteca, foram criadas secções desportivas de ‘ping-pong’, ‘basket’, natação e tiro, etc.»