Participação na Exposicão Comemorativa da Reconstrução de Lisboa.

  • Referência
    «A Exposicão Comemorativa da Reconstrução de Lisboa depois do Terramoto de 1755», Revista Municipal, n.º 67, 4.º trimestre de 1955, pp.58-59.
Assunto

Participação da Imprensa Nacional na Exposicão Comemorativa da Reconstrução de Lisboa depois do Terramoto de 1755.

Ficha

«Uma das mais notáveis e importantes manifestações culturais que assinalaram o ano de 1955 foi sem dúvida a Exposição Iconográfica e Bibliográfica Comemorativa da Reconstrução da cidade depois do terramoto de 1755, que, por iniciativa dos Serviços Culturais do Município de Lisboa, se inaugurou no Palácio Galveias no dia 24 de Novembro.
Organizada pelo Chefe da Repartição de Ação Cultural e Turismo, Dr. Rodrigues Cavalheiro e pelo Conservador Chefe dos Museus da Câmara, D. Julieta Ferrão, a exposição teve uma envergadura que só foi possível graças à competência e à dedicação do ilustre escritor e olisipógrafo Gustavo de Matos Sequeira, que dirigiu os trabalhos de reconstituição da Lisboa setecentista, e do artista Ticiano Violante, que executou a respetiva maqueta, trabalho único nos anais de qualquer cidade europeia; bem como à colaboração de numerosos organismos e individualidades como a Academia Nacional de Belas-Artes, Arquivo Histórico Ultramarino e dos Hospitais Civis, Associação dos Arqueólogos Portugueses, Câmara Municipal de Lisboa, Imprensa Nacional de Lisboa, Institutos britânico e francês, Legações da Holanda, da República Federal Alemã e da Suíça, Ministérios do Interior e das Obras Públicas, Museu Nacional de Arte Antiga, Sociedade de Geografia de Lisboa e ainda duas dúzias de particulares, que cederam espécimes raros e valiosos das suas coleções.»