Detalhes de documento

  • Arquivo
    Arquivo Nacional Torre do Tombo
  • Cota
    PT/TT/CLNH/0020/08
  • Tipo de documento
    Cópia de Alvará
  • De:
    Príncipe Regente
  • Para:
Transcrição

«Para promover o adiantamento da Impressão Régia, e se poderem conseguir todos os fins, a que se propôs o Alvará de vinte e quatro de dezembro de mil setecentos sessenta e oito do seu estabelecimento, e o Decreto de sete de dezembro próximo passado: sou servido ordenar que ali se institua uma Escola de Gravura, para cuja direção nomeio o célebre artista Bartolozzi com o encargo não somente de executar as obras que lhe forem ordenadas pela Direção Geral da dita Impressão Régia, mas de instruir, e ensinar na sua arte as pessoas que para o mesmo fim lhe forem propostas: E vencerá de pensão anual seis contos mil reis desde o dia em que começar a exercer o seu emprego, tendo por ajudante para o poder substituir na sua falta a Gregório Francisco de Queirós, que vencerá também a mesma pensão de seiscentos mil reis. Outro sim hei por bem nomear para Abridor anexo ao Real Jardim Botânico para executar as obras que lhe forem encarregadas a José Caetano Rivaro e para Abridor de Cunhos, e de Medalhas na Casa da Moeda a José António do Valle, os quais vencerão da mesma sorte de pensão vitalícia a quantia de seiscentos mil reis cada um desde o tempo em que lhes foi suspensa igual pensão que percebiam pela Repartição da Polícia. O Conselheiro de Estado, Ministro e Secretário de Estado dos Negócios da Fazenda, Presidente do Real Erário, e nele meu lugar Tenente, Inspector Geral da Impressão Régia, e do Real Jardim Botânico o tenha assim entendido, e o faça executar com as ordens necessárias. Palácio de Queluz em vinte e cinco de Janeiro de mil oitocentos e dois = Com Rubrica do Príncipe Regente Nosso Senhor.»