Detalhes de documento

  • Arquivo
    INCM/Arquivo Histórico da Imprensa Nacional
  • Cota
    590
  • Tipo de documento
    Aviso/Petição
  • De:
    Aviso Régio
  • Para:
    Direcção da Real Fabrica das Sedas e Obra de Aguas Livres
Transcrição

“Aviso que foi dirigido á Direcção da Real Fabrica das Sedas e Obras de Aguas Livres
O Principe Regente Nosso Senhor É servido que vendo-se na Direcção da Real Fabrica das Sedas, e Obras de Agoas Livres a Petição inclusa do Administrador Geral da Impressão Regia, e Real Fabrica de Cartas, se consulte o que parecer. O que V. Ex.ª fará presente na mesma Direcção, para que assim se execute. (…) Palacio do Governo em 22 de Fevereiro de 1811 = João Antonio Valter de Mendonça = Snr. Cipriano Ribeiro Freire.
(…)
Petição
Senhor = Diz o Administrador Geral da Impressão Regia e Real Fabrica de Cartas que a Fazenda de V. A. R. faz anualmente a despesa de 90$000, a 100$000 reis em barris de água que compra para o fasto da Oficina e Fabrica; a qual pode escusar-se, Mandado V. A. R. que, do cano das Aguas Livres que passa ao longo do Edifício onde existe a Impressão, se tire a agua necessária para este Regio Estabelecimento; o que pode fazer-se, colocando-se em uma das Lojas do Palacio uma pia ao nível do mesmo cano, onde venha ter a agua. Ficando esta em Casa fechada, deverá ter uma torneira de chave para se estrair só a indispensável; refluindo o resto outra vez para o referido cano. Deste modo não recebe o Publico dano, porque não se consome mais agua do que a que actualmente se fasta comprada do Chafariz; e a Fazenda Real fica aliviada deste ónus; portanto. = P. a V. A.R. se Digne ordenar que assim se execute enquanto ali se conserva a referida Impressão Regia (…) Joaquim Antonio Xavier Anes da Costa” (p.12 )